SIIUE Email B-ON

 

 

Skycam

 

Photo of Byron Bay - one of Australia's best beaches!

 

logo_fct

Calendário

Mies anterior Novembro 2017 Proximo mês
2a 3a 4a 5a 6a Sab Dom
week 44 1 2 3 4 5
week 45 6 7 8 9 10 11 12
week 46 13 14 15 16 17 18 19
week 47 20 21 22 23 24 25 26
week 48 27 28 29 30
Participação em Redes Científicas Versão para impressão

O CGE participa em diversas redes com outras unidades de pesquisa nacionais e internacionais:

- Rede AERONET (AErosol RObotic NETwork) da NASA (2003), que agrega actualmente cerca de 300 estações de observação em todo o mundo, duas das quais em Portugal Continental da responsabilidade do CGE (Évora e no Cabo da Roca) visando disponibilizar dados sobre as propriedades ópticas e físicas dos aerossóis relevantes do ponto de vista do Clima;


- Rede EMSC (European-Mediterranean Seismological Center) (EMSC) (2005). O Centro Sismológico Euro-Mediterrâneo foi encarregado, pela Comissão Europeia (CoE), através do seu Acordo Parcial Aberto (OPA) no domínio da prevenção, da protecção contra os riscos naturais e tecnológicos.


- Rede Nacional de Geofísica (2006), que agrega seis unidades de pesquisa nacionais incluindo o CGE e um laboratório do estado, visando a compartilhar dados relevantes obtidos por cada sócio nos campos das Ciências da Terra e da Atmosférica;

 

- A iniciativa Portuguesa Coordenada na Observação Sísmica de Banda Larga (2007), que junta o “Instituto de Meteorologia” (IM, Lisboa)”, o Centro de Geofísica da Universidade de Lisboa” (CGUL/IDL, Universidade de Lisboa), o “Instituto Geofísico Infante D. Luiz” (IGIDL) e o “Centro de Geofísica de Évora” (CGE, Universidade de Évora)”. Esta rede é destinada a coordenar os seus esforços para uma distribuição e manutenção optimizada das estações, assim como para uma densificação das estações, uma colecção, distribuição e exploração científica dos dados.


- Memorando de entendimento (MoU) para o estabelecimento de uma estrutura da cooperação na Vigilância Sísmica na região Mediterrânica Ocidental (Regional Seismic Network in the Western Mediterranean - RSN-WM) durante 2007, que junta diversos países europeus, mediterrânicos e tem a participação das organizações de sismologia regionais e internacionais: EMSC (European-Mediterranean Seismological Center), ORFEUS (Observatories and Research Facilities for European Seismology), FDSN (Federation of Digital Seismic Networks), a Comissão Intergovernamental Oceanográfica (IOC) e o “Sistema de Alerta ao Tsunami no Norteaste do Atlântico e no Mediterrâneo' (NEAMTWS). O MoU entrou em força no 1 de Outubro de 2006.


- CGE aderiu oficialmente em 2007 e tem já uma cooperação científica efectiva com a Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC, Ministério da Defensa Nacional) a fim de preparar, à luz da convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM, Convention des Nations Unies sur le Droit de la Mer), uma proposta de extensão da Plataforma Continental de Portugal, para além das 200 milhas náuticas, a ser apresentada à Comissão de Limites da Plataforma Continental de Portugal (CLPC), órgão constituído no âmbito da CNUDM. Esta colaboração permitirá melhorar o conhecimento da transição Continente-Oceano e da litosfera oceânica.


- Projecto do Observatório/Laboratório em Ciências da Terra, Atmosfera e do Clima do Programa Nacional do Re-equipamento para a Universidade de Évora- Rede Nacional de Geofísica (2007), que agrega três unidades de investigação nacionais (FCUL-Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, CEG- Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa e CGE) e um laboratório do estado (IM), liderado pelo CGE sob a estrutura do Programa Nacional do Re-Equipamento, visando compartilhar um sistema LIDAR-RAMAN multi canal;


- Em 2008 está previsto a adesão do CGE à rede RIMA (Rede Ibérica de Medidas de Aerossóis), coordenada por Universidade de Valladolid (Espanha), associada com a rede AERONET onde o CGE aderiu em 2003 com o objectivo de melhor operacionalizar o funcionamento e a disponibilização de dados da rede AERONET para a Península Ibérica.

 

- EARLINET (2009)

- RECTA (2009)


- Em 2010 está prevista a utilização por parte do CGE em parceria com outras Instituições de Investigação nacionais e europeias da infra-estrutura de investigação COPAL (Community heavy-Payload Long endurance Instrumented Aircraft for Tropospheric Research in Environmental and Geo-Sciences), uma vez que a proposta desta infraestrutura-INFRA-2007- 2.2.1.9  - submetida recentemente ao programa FP7 espera vir a ser aprovada com sucesso pela Comunidade Europeia. Esta infraestrutura observacional aerotransportada que agrega várias Instituições europeias responsáveis pela Investigação em cada um dos países, incluindo a FCT com o apoio científico do CGE, irá proporcionar à comunidade científica Portuguesa novas perspectivas de investigação na área das Ciências da Atmosfera e da Terra.

 

- SPALINET (2010)

 

Há também os seguintes protocolos oficiais da colaboração estabelecidos recentemente (2007) entre o CGE e as seguintes instituições:

- IM e Meteo France, para o acesso e a operação dos modelos meteorológicos de mesoscale franceses AROME e MesoNH;

- CERENA (IST), CICEGE (UNL) e GeoBioTec (Univ. Aveiro), para partilhar equipamento multidisciplinar, mobilidade de investigadores e de estudantes e submissão de projectos Internacionais/Europeus.

 

Consórcios:
- CO2NET (2009)
 

 

- RISCOS (2010)
 

 

- ESPAÇO (2010)