SIIUE Email B-ON

 

 

Skycam

 

Photo of Byron Bay - one of Australia's best beaches!

 

logo_fct

Main Menu

Last month November 2017 Next month
M T W T F S S
week 44 1 2 3 4 5
week 45 6 7 8 9 10 11 12
week 46 13 14 15 16 17 18 19
week 47 20 21 22 23 24 25 26
week 48 27 28 29 30
Precipitação no Verney Print
There are no translations available.

Alguns dados sobre o fenómeno de intensa precipitação e granizo, ocorrido no Sábado, dia 27 de Setembro de 2014, em Évora.

Os dados registados na estação meteorológica do Centro de Geofísica de Évora instalada no Colégio Luís António de Verney da Universidade de Évora, mostram que:

 

  • A precipitação num curto período de 10 minutos (entre as 13:23 e as 13:32, hora local, ver figura 1) foi superior a 15 mm (mais precisamente 15,7 mm), foi nesse período que ocorreu queda de granizo.
  • 15mm em 10 minutos corresponde uma intensidade média de 90 mm por hora. Note-se que intensidades de precipitação superiores a 50 mm por hora são consideradas intensidades violentas pela Organização Meteorológica Mundial.
  • Registaram-se 4 minutos consecutivos em que a precipitação se aproximou dos 3 mm de precipitação. É possível que na realidade a intensidade tenha sido mesmo superior, pois a precipitação foi medida com um udómetro de báscula, instrumento que tem alguma inércia, pelo que tende a subestimar a intensidade da precipitação.
  • A quantidade de água que caiu nesse período foi mais de metade da precipitação acumulada ao longo do dia, ainda assim superior a 30 mm (30,4 mm, ver figura 3), um valor muito elevado, nomeadamente para esta época do ano.
  • Existiram outros 3 períodos com precipitação significativa: [14:15 , 14:45], 5,6mm; [17:35 , 17:55], 4,4 mm e [19:36 , 19:46], 2,2mm; ver figura 1.
  • No período em que ocorre a precipitação mais intensa a temperatura do ar desceu 6ºC em 15 minutos (entre as 13:14 às 13:31).
  • Se considerarmos o período da hora de almoço podemos ver que a temperatura do ar desceu 9ºC entre as 12:00 e as 13:30
  • A intensidade do vento na estação sofreu um súbito aumento, passando de cerca de 2 m/s para uma rajada de cerca de 8 m/s (figura 2).
  • O vento sofreu igualmente uma rotação: de Norte passou a de Sudoeste. O mesmo se passou no período de precipitação do final da tarde (figura 2).
  • Como é sabido a precipitação tem uma elevada variabilidade espacial. No dia 27, a estação do CGE do polo da Mitra registou uma precipitação de 8.7 mm, enquanto a estação do CGE de Portel registou 4.5 mm.

 

Seguindo a tendência geral na região e no país, este foi o Setembro mais chuvoso desde 2008, ano em que a precipitação passou a ser registada no Colégio Verney. Algumas curiosidades:

  • A precipitação total acumulada ao longo do mês de Setembro de 2014 foi de 157 mm. A média dos 6 anos anteriores foi de 30,3 mm
  • Ocorreu precipitação em metade dos dias do mês, 15 dias. A média dos últimos 6 anos foi de 4 dias
  • O ano seguinte em termos de precipitação foi o de 2011, com 60 mm,
  • Em 2010 não ocorreu precipitação e em 2009 a precipitação acumulada não foi chegou a 5 mm
  • Nos anos anteriores nunca ocorreu precipitação em mais de 6 dias do mês de Setembro (6 em 2008, 3 em 2009, 0 em 2010, 4 em 2011, 6 em 2012 e 5 em 2013
  • No entanto, o dia de setembro mais chuvoso dos últimos 7 Setembros foi o dia 1/9/2011 com quase 50mm

 

Apontamento preparado por Samuel Bárias e Rui Salgado do Centro de Geofísica e do Departamento de Física da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora

 

Figura 1. Temperatura do ar (azul, em ºC) e precipitação instantânea (vermelho, mm por minuto)

 

Figura 2. Intensidade (azul) e direcção (vermelho) do vento

 

Figura 3. Precipitação acumulada ao longo do dia